4 Motivos que te levam a não ser fluente no Inglês (e o que fazer)

Você já tentou sozinho, já tentou com curso, já gastou dinheiro, e mesmo assim não fala inglês. Qual desses motivos é o que te atrapalha?


MOTIVO 1: VOCÊ VÊ A FLUÊNCIA COMO UM TODO

Talvez essa seja sua visão: um dia, você será avançado. Um dia, depois de anos de muito estudo, você vai passar a falar sobre qualquer assunto, a ler e escrever qualquer tipo de texto, a ouvir qualquer tipo de interlocutor.

E a sua visão está errada. Você precisa começar, desde o dia 1, a se comunicar.

O que fazer?

  • Metas menores de fluência

Você pode aprender a falar, ler, escrever e ouvir, por tópicos.

EXEMPLO: este mês quero aprender a me apresentar pra alguém. Vou pensar em como eu normalmente me apresento no contexto, e estudar isso. Dizer meu nome, minha área de atuação, falar oi e tchau, aprender algumas cordialidades gerais.

Usar o CEFR como guia pode deixar as coisas mais fáceis

Cada tópico conquistado é um tópico que você já sabe se comunicar em inglês.



MOTIVO 2: VOCÊ QUER LEVANTAR 50KG NO PRIMEIRO MÊS DE ACADEMIA

Talvez você tenha criado uma rotina de estudos diária super pesada, e se cobra demais para mantê-la.

No começo, quando você está empolgado, você estuda avidamente por dias seguidos. Aí fica frustrado ao perceber que não consegue estudar todos os dias. Você não planejou dias de folga, afinal você quer muito aprender o mais rápido possível! Depois de algum tempo, deixa um pouco pra lá... assume outros compromissos na hora do estudo... E em pouco tempo, você nem estuda mais.

Isso aqui é uma receita pro desastre, não é?


O que fazer?

  • Metas menores de estudo

Tenha metas menores: estude um dia na semana, dois dias na próxima. Estude 5 minutos hoje. Ou apenas abra o seu planejamento, sem nem estudar. Ou abra o seu feed de notícias em inglês e só passe o olho por ali. Amanhã você tenta de novo. E de novo, e mais um pouco.

Diminua sua carga de estudo até se acostumar a levantar mais peso.

Mas não deixe a inércia te vencer.

Pense nos seus objetivos, nas recompensas. Se fosse fácil, as recompensas não seriam tão grandes, certo?

  • Entenda suas expectativas e veja se elas são reais.

Ter expectativas fora da realidade é o que vai fazer com que você tenha pensamentos ruins toda vez que lembrar do inglês. E o seu cérebro, seu corpo físico, vai fazer de tudo para que você não passe por isso.

Foque em objetivos simples a curto prazo. Uma manchete de jornal que você ler já é suficiente para uma sessão de estudos. Amanhã você tenta ler a manchete e o primeiro parágrafo, mas se não der, tudo bem. Olha que legal: você já conseguiu ler duas manchetes de jornal!

MOTIVO 3: VOCÊ NÃO VÊ, DE VERDADE, MOTIVOS PARA APRENDER

Você está tentando aprender inglês por convenção: porque alguém te obrigou, ou porque falam por aí que todo mundo precisa falar inglês. Mas você nunca chegou sozinho nessa conclusão, ela simplesmente… apareceu pra você.

O que fazer?

  • Peça a opinião de quem você confia

Eu sou dona de uma escola de inglês e vejo a importância do inglês diariamente na vida das pessoas. Mas você não precisa ouvir só a minha opinião. Converse com pessoas que você conheça e confie e pergunte o que elas acham. Algumas perguntas que você pode fazer para começar a conversa:

  • O que mudou na sua vida por falar inglês? Você teve acesso a alguma oportunidade por causa do idioma? Você teve alguma vantagem na vida por causa do inglês? Como você aprendeu?

Essa exposição às opiniões de quem você admira pode ajudá-lo a entender o que você realmente quer. Para chegar na vida que você sonha, você precisa aprender inglês? Se sim, é hora de sair da zona de conforto.

E se você chegar à conclusão que não precisa aprender, então você não precisa aprender!

MOTIVO 4: VOCÊ ESTÁ NUMA ZONA DE CONFORTO

Você sabe da importância, e quer aprender inglês. Talvez você até tenha feito um planejamento, conversado com pessoas, começado a estudar. Mas 6 meses se passaram e isso ficou de lado… afinal, você já está indo uma vez por semana ter aulas com um bom professor. Isso não é suficiente?

A resposta é: não

Não conheço ninguém que alcançou objetivos sendo passivo na vida.

Se você não sair da zona de conforto, e se colocar a responsabilidade da sua meta em outra pessoa (seja professor, youtuber, etc), você não vai chegar onde quer.

O que fazer?

  • Ciclo PDCA

Sim! Vocês sabem que eu adoro usar filosofias de produtividade no ensino. O ciclo PDCA (Plan / Do / Check / Act) vai ajudar você a planejar, fazer, checar, agir para atingir seus objetivos.


Você pode começar por pedir ajuda a algum colega fluente, ou usando ferramentas da internet. Planeje o que pode ser feito para melhorar o seu inglês - eu falo mais sobre como estudar com metas nessa postagem.

Execute o planejamento feito, com checagens constantes (principalmente se você está batendo suas metas de tempo!) do seu aprendizado.

No que não estiver funcionando, você precisa agir. Talvez até começar um novo ciclo com outro tipo de ajuda.

IMPORTANTE: se você não está conseguindo manter uma rotina de estudos, ou por algum motivo não está atingindo seus objetivos, considere investir em um profissional para auxiliá-lo.


O professor é o profissional que deve te mostrar o caminho e cobrar para que sua parte seja feita.

E aí, qual dos motivos te atrapalha mais? E o que você quer fazer a respeito disso?

Espero ter ajudado você a identificar algo que te atrapalhava.

xx

Fernanda C,


0 comentário