• Fernanda Ceneviva

"Demitindo"​ alunos (e o que fazer para não ser demitido)

Essa semana nós "demitimos" um aluno aqui na Blue Pine. Parece estranho, não? É incomum para nós também, mas às vezes acontece. O que nos levou a tomar essa decisão, e como evitar esse tipo de situação?



Quando fazemos a entrevista inicial, conversamos com o ‘candidato a aluno’ sobre as metas e objetivos que ele quer alcançar, e traçamos um plano de ação em cima disso. Muitos alunos têm prazos urgentes - o diretor tem exigido inglês deles, ou algum evento se aproxima no qual eles vão precisar do inglês, ou não podem esperar muito tempo para serem recolocados no mercado. Depois de gerenciar expectativas, atendemos as urgências sob duas condições: exigimos disciplina e periodicidade nas aulas.


Alguns alunos vêm às aulas só fisicamente. O celular é mais importante, ou a festa de aniversário do amigo, ou o happy hour do trabalho, ou o jantar com o pessoal da escola. Aí começam as faltas seguidas. “Vou para Ubatuba na semana que vem, viu teacher? ”. Depois de várias tentativas de recuperar esse aluno, de descobrir o problema ou mudar o foco, de organizar e dar suporte fora da aula, de mostrar onde ele poderia chegar com o inglês, de colocá-lo em contato com pessoas importantes nessa nova etapa, finalmente tomamos a decisão de encerrar o contrato. Tudo é “difícil”, “eu não gosto de inglês mesmo”, ou “eu não tenho tempo”.


Aprender inglês não é tarefa fácil. Não existe milagre, fórmula mágica, nem “aprenda dormindo”. É disciplina, organização e suporte de bons profissionais. Se aprender inglês fosse fácil, as empresas não dariam tanta preferência para fluentes.


Aliás, você já pensou nos frutos que você poderia colher se pegasse firme no inglês? Já se imaginou dentro daquela reunião sendo a pessoa que vai facilitar a comunicação por completo? Em estar pronto para as oportunidades de viagem que a empresa pode oferecer? Em não deixar dúvidas sobre a sua capacidade numa entrevista de emprego em inglês? O impacto no salário, na carreira, na vida pessoal, tudo isso depende só de disciplina!


Se você planeja estudar ou aprimorar o inglês, aqui vão alguns toques preciosos (do fundo do coração e experiência dessa teacher que vos escreve):


  • Periodicidade é extremamente importante. Extremamente. Quero frisar de novo: extremamente. Muito mais do que flexibilidade. A sua faculdade não foi flexível nos horários, não espere que um bom curso de inglês também seja.


  • Por falar em flexibilidade de horário, não se esqueça que ela vem atrelada a um custo: ou no preço, ou na qualidade. Se é o que você procura num curso, preste atenção nisso!


  • Planeje o seu ano de acordo com o seu curso de inglês, e não o contrário. Não existe evento, festa, viagem enquanto você tiver que vir às aulas! Todas as escolas/professores têm férias, então programe suas próprias férias e viagens nessa data, assim como você fazia na faculdade.


  • Por que você está considerando ter aulas com alguém que não é qualificado? Você endoideceu? Você indicaria aulas de português com o Tiririca só porque ele é nativo ou porque ele tem o CELPE? Então por que você faz isso com a sua própria educação e o seu suado dinheirinho? Procure saber se o profissional tem algum certificado como o CELTA, DELTA, TESOL, TEFL, TKT, ou qualquer outro certificado de ensino de inglês (de ensino, não só de proficiência!). Esse mercado não é regulamentado no Brasil, então pesquise sobre o profissional que você vai contratar.


  • Aceite a realidade que você vai precisar estudar todos os dias. Nesse caso existem duas coisas a serem feitas: ou você paga por um intensivo (“pagar” pode ser no preço ou na qualidade), ou se organiza e estuda em casa. Peça ajuda ao seu professor ou à escola para organizar seus estudos diários de forma que você estude todas as habilidades que precisa.


  • Deixe seu material de estudo organizado e limpo. Você não vai querer estudar se tiver um monte de xerox enfiado dentro de uma pasta!


Isso tudo vale para todos os níveis. Avançados e intermediários também precisam de disciplina ou vão ficar eternamente no intermediate plateau.





Você tem alguma outra dica pra quem quer aprender/aprimorar o inglês? Como é ou foi o seu caminho pra chegar na fluência?

Copyright Blue Pine 2014 - 2020. Politica de Privacidade